Blog

Branding em eventos: por que você precisa pensar nisso - Parte I

Branding em eventos: por que você precisa pensar nisso - Parte I

Em inglês, brand significa marca e branding, é referente à gestão da marca em si. Mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, é diferente de ter apenas uma marca gráfica para o seu evento.


Trata-se de comportamento, experiência e é um passo fundamental para definir o que é, e não apenas o que faz. Fazer a gestão de uma marca é construir e fortalecer sua identidade, consolidando todos os seus pontos de contato e unindo o posicionamento ao modelo de negócio. A percepção que os participantes têm de um evento pode ser controlada através do branding e de suas aplicações

Branding em eventos

Mas afinal, o branding fará diferença em meu evento? Sim, e muita! Os eventos estão em contato direto com o público antes, durante e depois do evento, interagindo de maneira próxima. O branding, além de consolidar a marca da sua empresa, vai transmitir os valores e a cultura e melhorar ainda mais a experiência dos seus participantes

Diferenciação

 Como não ser mais do mesmo em um evento? Defina seus objetivos, sua abordagem e o produto que você irá oferecer.

 Depois disso, desenhe suas ações táticas a partir do propósito: ele é o maior direcionador para tomadas de decisão e o alinhamento permite que sua marca não seja percebida como esquizofrênica: em cada ponto de contato, uma mensagem. Ao saber o que te faz único, as ideias promocionais ou de comunicação têm muito mais personalidade e potencial de diferenciação.

Que tipo de experiência você quer causar em um evento? Pelo que você quer ser lembrado? Folders e outros materiais tradicionais de comunicação são largamente

utilizados e muito provavelmente seu cliente sairá do evento com uma pasta cheia deles. Você pode se diferenciar na abordagem comercial, no valor ofertado, na comunicação, nas ações paralelas, no tema do estande ou na caracterização de sua equipe, mas o alinhamento com os conceitos da sua marca fortalece a diferenciação e cria um vínculo que direciona para resultados muito mais tangíveis. 

Identidade

 Toda marca tem uma identidade, quer você tenha definido isso ou não. Quando a gestão da marca não foi estruturada, a forma como as pessoas percebem um negócio cria a identidade e o espaço que ele ocupa no mundo. A autora Ligia Fascioni defende que, assim como as pessoas, as marcas têm atributos essenciais - aqueles aspectos de nossa personalidade que não mudam - e os acidentais, que variam conforme mercado, abordagem ou estratégia comercial.

O sucesso da participação em um evento é diretamente relacionado à força que a personalidade do seu negócio é apresentada e sentida pelos participantes. Identidade é muito mais do que o seu produto ou serviço: é seu propósito, aquilo que é único e desperta identificação; seus diferenciais reais, aqueles que vão além da qualidade e foco no cliente; sua essência; seu comportamento; seu modelo de negócio, seus valores e bandeiras. A identidade de uma marca é poderosa quando única e verdadeira, tornando sua participação muito mais marcante e relevante. 

Experiência dos participantes

Qual seu objetivo ao criar ou participar de um evento? O tempo é muito escasso e a velocidade com que as pessoas circulam é alta, portanto, compreenda o que os participantes estão buscando. Quais as dores que o evento está sanando? E quais as dores que só você pode resolver?

O mapa da empatia é uma ferramenta simples que aponta, sob outra ótica, quais as demandas do seu público e quais pontos podem ser abordados, seja no discurso de venda ou nas ações promocionais dentro de um evento. A experiência não precisa ser limitada aos dias do evento. Através do mapeamento da Jornada do usuário, que permite conhecer sua personalidade e comportamento, é possível planejar ações de engajamento, seja para surpreender o participante durante o evento, atrai-lo ao estande ou como estratégia de pós-venda.

 Não existe regra para promover uma experiência, mas uma marca bem consolidada é o primeiro passo para fazer com que uma ação seja sentida e faça sentido.

 

 Fonte: mobLee

Continuar lendo
0 comentários

Primeira etapa para criar um treinamento

Primeira etapa para criar um treinamento

Um treinamento, mais do que apenas uma reunião de colaboradores para transmissão de conhecimento, é um processo que deve ser planejado com calma e cuidado, para que ele possa trazer os melhores resultados possíveis.

Portanto, a primeira etapa para criar um treinamento se resume a bastante estudo e planejamento. São eles que vão te guiar no restante do processo e garantir a eficácia do que está sendo investido.

Continuar lendo
0 comentários

O AUTOCONHECIMENTO COMO ALIADO CONTRA A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE

O AUTOCONHECIMENTO COMO ALIADO CONTRA A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um relatório com as estimativas globais de saúde mental e depressão, e os dados são alarmantes.

A estimativa principal é de mais de 300 milhões de pessoas com depressão atualmente, em todo o mundo. Além disso, quase a mesma quantidade de pessoas sofre de vários tipos de transtornos de ansiedade. Muitos ainda lidam com depressão e transtornos de ansiedade ao mesmo tempo, aumentando os riscos de perda de saúde física, incapacidade laboral e até mesmo de morte.

Continuar lendo
0 comentários