Blog

A importância do networking em eventos

A importância do networking em eventos

Os últimos tempos, as métricas de sucesso no mercado de eventos têm sido reconsideradas e reformatadas.
Se antes um evento de sucesso era aquele capaz de angariar um grande número de participante hoje, cada vez mais, engajamento se torna a palavra de ordem.

O engajamento como métrica, todavia, se desdobra em uma série de outros conceitos, por vezes abstratos demais para serem expressos em números brutos. Um desses conceitos é o networking.
Uma das demandas mais frequentes que os organizadores verificam é a necessidade de criar novos canais facilitadores de networking em seus eventos, permitindo que seus participantes se encontrem e se conectem, de maneira cada vez mais rápida, prática e efetiva.

O networking já é um dos principais motivos, senão o principal motivo, pelo qual a maioria das pessoas vai a eventos, por isso, diversos organizadores tem construído o cronograma de seus eventos visando aumentar as oportunidades de interação entre os participantes. Já notou como o número de pausas e coffee-breaks tem aumentado nos eventos que você frequenta? Isso não é mera coincidência, mas uma medida estratégica adotada por diversos organizadores.

Sabemos que em um evento corporativo ou em uma feira, um dos principais objetivos dos participantes é estreitar relacionamentos aumentar sua rede de contatos. A
importância do networking pode ser observada com clareza quando compreendemos o conceito de “vantagem acumulativa”.

Trata-se de um conceito sociológico cunhado por Malcolm Gladwell em seu livro “Fora de série”. Nele, Gladwell descreve a vantagem acumulativa como uma série de pequenos benefícios ou privilégios que, ao longo do tempo, se traduzem em uma grande vantagem.

Pense em uma ninhada de cães onde, por algum motivo qualquer, durante sua fase de crescimento, um deles recebe uma quantidade de comida ligeiramente maior. Esse cão terá recebido, de maneira geral, mais comida que todos e, possivelmente, se tornará o maior entre seus irmãos.

Da mesma forma a criança que, já no jardim de infância, demonstra uma desenvoltura, ainda que apenas pouco maior
que a média, em certa habilidade, poderá ao longo do tempo, receber pequenos incentivos para que desenvolva ainda mais tal habilidade, fazendo que, ao final, se destaque de maneira evidente.

O mesmo princípio pode se aplicar ao processo de networking. Cada pessoa com quem você se conecta possui suas próprias habilidades, conhecimentos e contatos. Em um primeiro momento talvez eles não sejam mais do que isso: contatos.

Com o passar do tempo, à medida que oportunidades surjam, você será capaz de enxergar de maneira sistêmica como seus contatos se relacionam e como eles se associam aos seus interesses e necessidades e, por que não, você aos deles. Quanto maior for a sua rede de contatos, maiores são as suas chances de criar correlações que facilitem a contemplação dos seus objetivos. Muitos podem pensar em networking como um simples e vazio jogo de interesses fazendo isso, no entanto, apenas subestimam seu poder, partindo de uma noção equivocada. Encare o networking como um jogo de oportunidades onde existe apenas o potencial de ganho, não apenas para você, mas para toda a sua rede.

 

 

Branding em Eventos - Personas Parte II
O passo a passo para um networking eficaz

Posts Relacionados

Comentários

 
Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Login Aqui
Visitantes
Quinta, 13 Dezembro 2018